ACI lancará Núcleo da Mulher Empreendedora dia 24

A iniciativa integra ação da Federaminas Mulher, que visa estimular a participação das empreendedoras no âmbito das associações comerciais nos municípios mineiros

As mulheres de Sete Lagoas passam a contar com o apoio de uma instituição criada especificamente para fortalecer o empreendedorismo feminino: o Núcleo da Mulher Empreendedora da Associação Comercial e Industrial (ACI) do município. E são elas as convidadas de honra do lançamento do Núcleo, que será no dia 24 de maio, às 19h, na sede da entidade. Entre as presenças confirmadas estão a da presidente da Federaminas Mulher, Yêda Fernal, grande apoiadora da iniciativa, e de Alessandra Alkmim, presidente do Conselho da Mulher Empreendedora da ACMinas, que vai ministrar a palestra Empreendedorismo feminino: oportunidades, desafios e a nova economia, no encerramento da cerimônia.

O Núcleo da Mulher Empreendedora integra a iniciativa da Federaminas Mulher que visa estimular a participação feminina nas associações comerciais do Estado. “Queremos fomentar o empreendedorismo feminino não somente entre aquelas mulheres que são donas de seu próprio negócio, mas também entre as profissionais gestoras em empresas da nossa região”, explica Heloísa Frois, superintendente executiva da ACI Sete Lagoas e responsável pelo processo de criação do núcleo da cidade.

Ela explica que o Núcleo da Mulher Empreendedora de Sete Lagoas visa, por meio de ações e projetos, aprimorar as atividades de gestão, gerar qualificação, capacitação e profissionalização das empresárias e gestoras, motivando a troca de práticas bem-sucedidas. “Muitas têm talento para empreender, mas precisam de apoio para desenvolver suas habilidades e competências e melhorar sua atuação profissional nos negócios que lideram ou integram”, diz Heloísa. “Nosso intuito é compartilhar ideias, multiplicar expertises e recriar oportunidades e perspectivas de aprimoramento e crescimento”, conclui Heloísa.

Para a superintendente executiva da ACI de Sete Lagoas, o que não faltam na cidade são exemplos de empreendedoras, desbravadoras e visionárias, que quebraram tabus, inovaram e se superaram, extrapolando, inclusive, os limites geográficos da cidade mineira. “Temos muitas histórias inspiradoras de mulheres empreendedoras e pioneiras que precisam se tornar conhecidas”, diz ela. Muitas começaram suas empresas sem perceber que estavam empreendendo e motivando o surgimento de outras trajetórias de sucesso. “São Helenas, Marias, Cláudias, Luizas, Anas, Cristinas, entre muitas outras que se enveredaram por diferentes áreas econômicas como vestuário, educação, saúde, beleza, alimentação e até em setores que, ainda hoje, são essencialmente masculinos, como no comércio de combustíveis e na mecânica automotora”, pontua a superintendente da ACI.

O movimento empreendedor feminino em Minas

Segundo a presidente da Federaminas Mulher, Yêda Fernal, o movimento focado na valorização da mulher empreendedora em Minas, em números, ainda parece tímido, mas já representa uma importante mudança. “Entre as cerca de 300 associações comerciais mineiras já surgiram 26 câmaras dedicadas ao empreendedorismo feminino. Já tiramos uma turma considerável da zona de conforto”, comemora.

Ela destaca que esses núcleos surgiram com apoio dos dirigentes homens dessas instituições. “A interação entre os gêneros só tende a crescer, pois o século XXI passa pelo feminino e as instituições precisam oxigenar as ideias e agregar o olhar 360o da mulher”, pontua Yêda Fernal. Na sua visão, as mulheres mostram todos os dias capacidade e potencial para liderar e gerir, porém, muitas vezes elas não se dão conta de que já executam esse tipo de tarefa mesmo sem um cargo oficial de liderança. “Muitas já comandam e influenciam o rumo dos negócios em que atuam sem perceber. Precisamos reconhecer o papel da mulher nas organizações, pois sua presença e bom desempenho no mercado é cada vez mais latente”, defende a presidente da Federaminas Mulher.

Ainda de acordo com Yêda, em Minas Gerais 31% das mulheres são donas de pequenos e médios negócios e representam 44% da população economicamente ativa. No Estado, elas são 52% da população, 51,8% de eleitoras e lideram 39,8% dos lares sozinhas.

 

Lançamento do Núcleo da Mulher Empreendedora da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Sete Lagoas

Data: 24 de maio

Hora: 19h

Local: Rua Nicola Lanza, 140 – Centro – Sete Lagoas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *