Fazer parcerias com outras empresas pode ser benéfico para seu negócio.

Entenda os benefícios de firmar parcerias entre empresas

Em um cenário cada vez mais concorrido, com diversas organizações disputando o mesmo segmento, as parcerias entre empresas são fundamentais para ampliar a cartela de clientes, aprimorar tecnologias e otimizar processos, entre outros benefícios.

Tudo isso melhora o potencial competitivo das organizações, especialmente se seus concorrentes diretos não se posicionam estrategicamente. E, além de atrair novos clientes, essas parcerias contribuem para a fidelização dos atuais.

O que são as parcerias entre empresas?

Efetivar uma parceria entre empresas é criar um laço de cooperação mútua. Essa estratégia não é uma tentativa de aquisição e muito menos deve ser vista como um “tiro no pé” por empoderar outras instituições. Ao contrário, a proposta é baseada no chamado “ganha-ganha”, em que todos os envolvidos têm vantagens.

Essas parcerias estratégicas podem, inclusive, ocorrer entre empresas diretamente concorrentes. No entanto, são mais comuns entre organizações que atuam em um mesmo mercado, mas oferecem serviços complementares.

Por exemplo, a parceria de uma casa de eventos com um aplicativo de táxis pode fornecer descontos especiais para os usuários de ambos os serviços.

Contudo, essa estratégia só funciona bem quando pautada pela transparência e entendida como uma via de mão dupla. Ou seja, em algum momento, uma das empresas poderá ter que abrir mão de algo em prol do ganho da outra. É justamente essa mecânica que consolida as parcerias e promove mais competitividade para todos os envolvidos.

Que tipos de organizações podem cooperar entre si?

Todas. Seja com foco comercial ou não, qualquer empresa ou instituição pode estabelecer laços estratégicos com outras entidades. Desde empresas que são concorrentes diretas (que podem se unir para desenvolver tecnologias inovadoras), até empresas que não concorrem entre si, como o exemplo dado anteriormente. No entanto, a diferença entre o perfil das organizações envolvidas poderá ditar estratégias específicas para a parceria entre elas.

Por exemplo, um dos carros-chefe do programa de fidelização de uma operadora de telefonia é a parceria com um aplicativo de táxis. Trata-se de empresas que não concorrem entre si, mas que têm ganhos expressivos com cooperação mútua: uma, com o aumento de corridas com usuários que utilizam os descontos do programa; e a outra, com a fidelização do cliente que leva em consideração esses benefícios adicionais ao comparar as operadoras.

Quais os benefícios mais comuns nessas parcerias?

Os benefícios das parcerias entre empresas podem divergir conforme as estratégias estabelecidas, o tipo de produto ou serviço e até os próprios segmentos de mercado delas. Contudo, podemos afirmar que existem alguns benefícios que são comuns à maior parte das estratégias de cooperação mútua.

A seguir, listamos e exemplificamos as vantagens mais comuns geradas pelas parcerias entre empresas.

Menos burocracia

Geralmente, as parcerias entre empresas tendem a reduzir burocracias de ambos os lados, pois esse tratado de cooperação mútua pode facilitar os processos internos de todos os envolvidos. Porém, tal facilidade varia de acordo com a importância dessa parceria para cada uma das organizações envolvidas.

Um exemplo simples desse aspecto são as parcerias entre concessionárias de veículos e financeiras. Com a redução da burocracia na compra, os clientes podem adquirir mais facilmente seus carros. Isso gera lucro tanto para a concessionária quanto para a financeira que efetua o crédito.

Otimização de processos internos

Com a redução da burocracia entre as parceiras, naturalmente há uma otimização dos processos internos. Isso traz um ganho considerável para o desempenho dos colaboradores das organizações envolvidas. Em vez de se dedicarem aos processos que foram otimizados, eles ficam disponíveis para direcionar os esforços ao que realmente interessa à empresa.

Ainda pensando na parceria entre concessionárias e financeiras, podemos citar a automação de processos de vendas da concessionária, uma vez que ela não perderá mais tempo com a burocracia de reunir tanta documentação de seus clientes, por exemplo.

Maior foco na atuação estratégica

Em um efeito cascata, a redução das burocracias permite a otimização de processos internos, que culmina na possibilidade de dar maior foco na atuação estratégica do negócio e expansão da empresa.

É como se a concessionária deixasse de perder tanto tempo buscando a aprovação de alguma financeira para vender seus automóveis e passasse a focar em melhores estratégias de vendas. Da mesma forma, a financeira não precisaria de tantos esforços para cumprir suas metas e manteria foco na ampliação de seu portfólio de produtos.

Aumento da competitividade

Quando o consumidor busca adquirir um produto ou contratar algum serviço, é comum que ele faça uma avaliação completa. Normalmente, as pessoas não se detêm mais apenas nas qualidades do produto ou no renome da empresa. Elas buscam, também, as facilidades secundárias, como os benefícios dos programas de fidelização. Além disso, empresas que firmam parcerias costumam oferecer condições e ofertas especiais.

Por exemplo, uma organização que fecha uma parceria de transporte corporativo certamente terá uma economia muito maior ao contar com tarifas especiais e serviço dedicado em vez de seus colaboradores terem que chamar táxis aleatórios ao se deslocar para reuniões externas. Essa economia pode ser facilmente revertida em investimentos para ampliar a competitividade da empresa.

Maximização dos negócios

Uma consequência do maior foco na atuação estratégica e do aumento da competitividade é a maximização dos negócios. Afinal, a empresa que se preocupa mais com a sua atividade-fim permanece muito mais propensa a efetivar mais negócios, já que elimina pequenas distrações da rotina — como achar um táxi para sua equipe em um dia chuvoso.

Outro ponto positivo das parcerias entre empresas é a possibilidade de ofertar produtos que elas não produzem. Como exemplo, temos o caso de empresas que trabalham com a manutenção técnica de impressoras e são parceiras de outras que vendem cartuchos de tintas. A comodidade do cliente em encontrar produtos diferentes, mas relacionados, no mesmo lugar, aumenta as vendas de ambas as empresas.

Soma de competências

A soma de competências é outro grande fator que potencializa os resultados das parcerias entre empresas. Como dito na abertura deste artigo, tais parcerias podem ser apenas colaborações técnicas e tecnológicas, sem expectativas de resultados financeiros em curto prazo.

Podemos ilustrar esse benefício com a parceria entre a Samsung e IBM recém-divulgada pelo Daily Mail. Essa parceria visa o desenvolvimento dos menores chips de computadores, com apenas 5 nanômetros. No futuro, isso poderá resultar em produtos da Samsung com maior poder tecnológico e competitividade, assim como maior participação de mercado para a IBM.

Mas essas parcerias funcionam como mágica?

Não. As parcerias entre empresas funcionam quase como um casamento, mas com separação total de bens. Isso porque elas precisam ter objetivos comuns para todos envolvidos, principalmente por meio da cooperação mútua, tratando a parceria sempre com ética e transparência.

E, como diversos casamentos, essas parcerias também não precisam ser eternas. Elas têm que durar enquanto forem benéficas para todos os envolvidos.
No entanto, não adianta nada costurar diversas parcerias favoráveis se não for feito um trabalho de qualidade na motivação das equipes internas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *